Avaliação em Terapia da Fala em casos de fendas labiopalatinas

APRESENTAÇÃO

As fendas labiopalatinas (FLP) são as malformações craniofaciais mais comuns (American Cleft Palate-Craniofacial Association, 2018). Em Portugal, de 2011 a 2013, a prevalência de anomalias congénitas do grupo das FLP foi de 6,2 casos/10000 nascimentos (Braz, Machado & Dias, 2015). A nível nacional existe pouca informação sobre esta população, e a que se encontra parece estar pouco aprofundada e/ou uniformizada. A recolha de informação, centrada na família e nas equipas que a seguem, é essencial para a melhoria da qualidade dos cuidados prestados e da satisfação de quem recebe esses mesmos cuidados (Leal, 2019). As guidelines internacionais (ACPA, 2018; Eurocran Speech Project, 2000; Organização Mundial de Saúde (OMS), 2002) preconizam que o atendimento a esta população deve ser feito por uma equipa multidisciplinar e considerando a perspetiva longitudinal do indivíduo e do seu contexto. Um dos desafios para as equipas é a uniformização e homogeneidade das metodologias de documentação e registo de procedimentos e resultados. Para que os procedimentos possam ser reproduzidos entre equipas deve haver partilha de metodologias e evidências. Os instrumentos de avaliação e intervenção são um dos recursos que pode contribuir para essa sistematização de registo e partilha (Leal, 2019).

OBJETIVOS

  • Definir FLP
  • Conhecer a incidência, prevalência e etiologia das FLP
  • Classificar as FLP · Identificar as necessidades e os timmings da atuação em equipa
  • Identificar instrumentos e recursos de avaliação nas várias áreas de atuação do terapeuta da fala
  • Reconhecer as vantagens e desvantagens de vários instrumentos e recursos

ESTRUTURA CURRICULAR

  • Definição de FLPIncidência, prevalência
  • Classificação FLP · Etiologia
  • Trabalho em equipa (timings e necessidades)
  • Instrumentos e recursos de avaliação nas várias áreas de atuação do TF

DURAÇÃO E TOTAL DE CRÉDITOS ECTS

  • 6 horas de contacto (2h T, 2h TP, 2h PL) 21 horas de trabalho autónomo
  • 1 ECTS

RESPONSABILIDADE DO CURSO

  • Ana Paris Leal,
  • Mariana Alface,
  • Helena Vilarinho

CARGA HORÁRIA, HORÁRIO E PERÍODO DE FUNCIONAMENTO

  • 24 de junho 9h-16h, online (plataforma ZOOM/Colibri), em link a indicar pelo coordenador do curso
  • 6 horas de contacto (2h T, 3h TP, 1h PL)
  • 21 horas de trabalho autónomo
  • 1 ECT

VAGAS

  • Número de vagas: 30
  • Número mínimo de matriculados para funcionamento: 8

PROPINA

O valor a pagar pelo curso é de 90€, que inclui o valor da Propina (25€) e dos emolumentos (65€ =25€ taxa de candidatura + 25€ taxa de matrícula que inclui o seguro + 15€ certidão de desempenho escolar/certificado de microcredencial). Ao abrigo do Programa de Recuperação e Resiliência, os candidatos das organizações com quem o IPS tem um acordo PRR estão isentos da propina (número 9 do ponto F do Despacho nº81/Presidente/2022), e isentos dos emolumentos respetivos, de acordo com a Resolução do Conselho de Gestão de Outubro de 2022. Caso não haja garantia de pagamento, por parte da entidade empregadora, do seguro escolar, o participante pagará 2,5€. A taxa de candidatura e de matrícula (caso se efetive) só será devolvida em caso de não funcionamento do curso.

PRAZOS DE CANDIDATURAS

Brevemente

EDITAL | CANDIDATURA Brevemente